image Máquinas de café expresso: o jeito quase perfeito de servir café gourmet image 5 formas conhecidas para o preparo do café

Café e seus blends: torne-se especialista na bebida

Café e seus blends

“O café é uma planta de porte arbustivo, produtora de frutos tipo baga que contém, normalmente, duas sementes que representam o seu produto econômico e que, depois de convenientemente processadas, são consumidas na forma de infusão por água quente”. Fonte: Café Arábica: Cultura e Técnicas de Produção – Instituto Agronômico de Campinas

 

Desmistificando o café e seus blends

A descrição que abre este nosso post é a mais técnica do nosso café do dia a dia. O que muitos não sabem ou que sabem erroneamente é que o café em grão produzido e torrado para o consumo, em sua maioria, é composto por blends.

Muitas pessoas chegam para tomar um café e perguntam: é 100% arábica? Porque se for blend eu não quero! Isso é um grande engano que vamos desmistificar nestas duas importantes informações:

  • Se o café é 100% arábica não significa que ele não seja um blend. A família do Coffea arabica, nome científico, possui uma grande variedade de grãos com características diferentes e que se dividem em diversas cultivares e linhagens.
  • Temos ainda uma outra família comercialmente produzida para compor também os blends: é o café robusta, ou conilon, conhecido cientificamente como Coffea canephora.

 

Os tipos mais conhecidos de café

Segundo especialistas em degustação, o café arábica é mais conhecido, produzido em maior escala, contém as melhores bebidas e é bastante usado no cuidadoso processo de preparo do café gourmet. Porém, seu defeito é dar pouco creme.

Já o café robusta é conhecido por ter uma bebida forte, amarga, com maior teor de cafeína e de valor mercadológico inferior. Em compensação, é o tipo de café que dá um creme denso e muito saboroso.

Visto isso, voltemos à seguinte conclusão: 100% arábica não significa uma única variedade. Podemos ter um café 100% composto pelos blends Catuaí e Mundo Novo. Ou ainda um Icatu Vermelho com Bourbon Amarelo e mesmo um 100% Bourbon Amarelo.

 

O lance é saber que café tomar

Outro pré-conceito é dizer que o robusta é ruim. Na verdade, esse café, por ser produzido em áreas menos específicas, tem alta produção e, como já dissemos antes, tem um menor valor de mercado. Porém, quando ele compõe um blend de maneira correta e é torrado adequadamente, seu aroma lembra um chocolate amargo, com toque de nozes e creme persistente.

Já o arábica possui as bebidas mais doces e aromáticas, muitas vezes chegando a ser cítricas. O grande lance é saber escolher que café tomar. Existem ótimos cafés arábica compostos por pelo menos 15% de robusta, é o que chamamos de Italian Blend.

 

As variedades que compõem os blends

Vale notar também as variedades que compõem um café. Elas são designadas somente no arábica, composto principalmente por Bourbon Amarelo, Mundo Novo, Acaiá, Catuaí Vermelho e Catuaí Amarelo, Icatu, Obatã e Apoatã. Já o robusta é designado somente como robusta. E ainda há uma terceira família muito produzida na África, que não alcança nem 5% da produção mundial, mas vale citar só por curiosidade: o café ibérica.

 

Ficou com alguma dúvida? Deixe-a nos comentários que podemos esclarecê-la para você. Até a próxima!