Nutrição Funcional e Café Gourmet. Por: Rafaela Oliveira Região da Alta Mogiana

Qual a diferença de Café Gourmet para Café Especial?

Quem se aprofunda mais no mundo do café gourmet vai perceber logo que existe ainda uma categoria melhor: os cafés especiais. Para fazê-los entender qual a diferença ente os dois, convidamos Leandro Salles, criador da marca Sabiá Laranjeira, a falar um pouco mais sobre essas categorias que tanto agradam os apreciadores de um excelente café.

 

About Café: Leandro, estamos vivendo a onda do café gourmet e já se fala na Terceira Onda, a dos cafés especiais. Explique para nós, primeiramente o que é o café gourmet.

Leandro Salles:  O café gourmet resulta em um café de qualidade, com baixa porcentagem de defeitos. A colheita é feita em panos para evitar o contato com a terra, preservando a qualidade do café. São secos em terreiros de concreto ou em secadores. Apresentam uma bebida adocicada e agradável. Apresenta a característica “apenas mole” pela Classificação Oficial Brasileira (COB) e pelo método Specialty Coffee Association of América (‘SCAA’ ) classifica-se entre 75 a 79 pontos.

 

AC: E o que podemos dizer sobre os cafés especiais?

LS:  Já os cafés especiais, são totalmente isentos de defeitos. Toda sua produção requer atenção! A colheita é seletiva, colhendo apenas os grãos maduros. Sua secagem é feita em terreiros suspensos. O café especial pode apresentar diversas características de aromas e sabores: frutados, herbais, florais e doces, proporcionando bebidas únicas e exóticas. Segundo a Classificação Oficial Brasileira (COB) têm a característica ‘mole’ a ‘estritamente mole’ e pelo método Specialty Coffee Association of América (SCAA) possui uma pontuação que varia entre 80 e 100 pontos.

 

diferenca_de_cafe

 

AC: Muitos clientes da About Café nos questionam sobre os blends. Poderia falar um pouco sobre isso?

LS: Os blends são formados através de misturas dos grãos e essa mistura pode ser de regiões produtoras diferentes, de variedades distintas ou até mesmo de outra espécie (entre arábica e Robusta, que é um erro achar que o Robusta não produz um bom café). O propósito de se formar um blend é buscar o equilíbrio e a harmonização da bebida.

 

AC: Como surgiu o Sabiá Laranjeira, vendido na About Café?

LS:  O Surgimento do Sabiá Laranjeira deveu-se ao desejo de consumidores mais exigentes para degustarem um café de alta qualidade, clientes estes, que tiveram uma evolução gastronômica, passando do café gourmet para os especiais. Assim como aconteceu com os produtores de vinhos brasileiros, essa demanda de mercado nos impulsionou a adequar e aprimorar o manejo de nossa produção. Na região conhecida como Baixa Mogiana, especificamente no município de São Sebastião da Grama -SP, também chamada de Vale da Grama, ocorreram diversas premiações destacando a qualidade do café. Com um terroir único e solo rico em nutrientes e minerais, a região favoreceu uma produção de grãos de alta qualidade permitindo a produção de cafés especiais.

 

Leandro Salles A. Dias é Q-Grader formado pelo CQI (Coffee Quality Istitute) e desenvolvedor do café Sabiá Laranjeira Specialty Coffee. Trabalhou por 14 anos com exportação de café, sendo responsável pela área comercial e, principalmente, pela garantia de seleção de cafés de qualidade, atendendo tanto mercado interno quanto o de exportação.  É responsável direto por todo o processo de produção do Café Sabiá Laranjeira desde a separação dos talhões, colheita seletiva, secagem dos frutos, degustação e classificação sensorial de microlotes, até o desenvolvimento dos perfis e torra do café. Desta maneira, conseguiu oferecer uma experiência excepcional na degustação do Café Sabiá Laranjeira.